Técnico Maurinho vibra com superação do elenco do 7 de Abril e pensa na semifinal da B1

Técnico Maurinho vibra com superação do elenco do 7 de Abril e pensa na semifinal da B1

Novembro 18, 2021 0 Por Sidney Araujo

FAZER O IMPOSSÍVEL! Essa seria, talvez, uma frase utilizada ao pensar em alguma chance de classificação do 7 de Abril na Taça Waldir Amaral. No primeiro turno, o Cação Vermelho acabou somando apenas três pontos, tendo uma vitória e quatro derrotas em sua campanha. Além de não ter conseguido se classificar, a campanha na Taça Maracanã acabou fazendo com que o time ficasse na penúltima colocação na classificação geral do Estadual.

Apesar das derrotas, era nítida a evolução da equipe, principalmente por sua postura mais organizada defensivamente e a velocidade das jogadas no ataque. Mesmo assim, o 7 de Abril seguia em situação difícil, sofrendo derrotas doídas contra Serra Macaense, Pérolas Negras e Duque de Caxias, onde a equipe fazia boas apresentações, mas acabava pecando em alguns lances capitais. Avaliando toda a trajetória do Cação Vermelho no campeonato, o técnico Maurinho acredita que a superação se deu por conta da evolução de atitude do elenco.

– Desde o início do campeonato era uma dificuldade muito grande entre a gente. Perdemos os dois primeiros jogos, mas o time começou a crescer. Perdemos alguns no início, mas jogamos melhor; tivemos uma atitude melhor. Estávamos numa crescente e sabíamos que o time estava para encaixar. Precisava apenas de uma vitória para dar uma elevada e a gente ganhou – disse Maurinho

Treinador Maurinho fala sobre a evolução do Cação Vermelho na B1 (Foto: Arthur Barreto / AMS / CIG 7A)

E quando tudo e todos diziam que o 7 de Abril iria apenas cumprir tabela e esperar o rebaixamento, o grupo se uniu mais ainda e acreditou que poderia buscar os resultados. E em 03 de novembro, coincidentemente um dia após ao Dia dos Finados, o 7 de Abril provou em campo que não estava morto e “ressuscitou”. No CFZ, o time venceu o Campo Grande por 2 a 0 com propriedade e alcançou a sua segunda vitória na competição.

Na mesma semana, o Cação Vermelho foi até Nilópolis e conquistou grande vitória por 3 a 1 sobre o Nova Cidade pela quinta rodada do turno. Ali, o time entrava pela primeira vez na zona de classificação às semifinais e todos começavam a sonhar que poderia ir além da briga pelo rebaixamento. Tendo foco e pés no chão, o 7 de Abril dominou o Olaria – um dos mais fortes da B1 – e empatou em 1 a 1 após partida bem inteligente dos comandados do treinador Marinho, mostrando no CFZ que o grupo poderia medir forças contra qualquer time do torneio.

Mas faltava o fator surpresa na última partida. Perto das duas primeiras posições do Grupo A, o time precisava superar diversos empecilhos colocados na sua frente para tentar uma classificação e, ao mesmo tempo, se garantir na Série B1. Diante de um adversário desesperado por uma vitória, o Estádio Aryzão virou palco de uma decisão de vida ou morte não apenas para o 7 de Abril, mas também para o Goytacaz.

– Tivemos três decisões pela frente nos últimos jogos, onde vencemos duas e empatamos com o Olaria em jogo difícil. Hoje (contra o Goytacaz) foi uma guerra, essa é a verdade. Eles começaram ganhando, mas sempre acreditamos e conseguimos mostrar nesses últimos quatro jogos bem competitivos – revelou Maurinho

Saindo atrás do placar e vendo os resultados desfavoráveis no primeiro tempo, o Cação Vermelho foi para o intervalo em situação difícil, tendo que olhar até os resultados de Carapebus e Nova Cidade na briga contra o descenso. Porém, o melhor estava por vir no segundo tempo. Dominando os donos da casa, o Cação Vermelho empatou aos 12 minutos com Hugo Santos. Mesmo com o empate garantindo a permanência na B1, o time queria mais e acreditou que dava para buscar uma classificação. Aos 44 minutos do segundo tempo, Ruan Rafael finalizou para colocar o 7 de Abril na liderança do Grupo A e avançar às semifinais.

Mas a trajetória não acabou aí. Sabendo que é possível ir muito além, o 7 de Abril encara o Serra Macaense no próximo domingo (21), no CFZ, com a vantagem do empate para chegar na decisão da Taça Waldir Amaral. Vibrando com os quatro jogos de invencibilidade e a classificação do seu time, o técnico Maurinho falou sobre a qualidade do adversário e rechaçou a ideia de jogar pela igualdade .

– Vamos tentar manter o nosso padrão. Eles (Serra Macaense) têm uma grande equipe, de estrutura e que vem fazendo grande trabalho. Nós sabemos da qualidade e poder do adversário, principalmente da força e velocidade. Mas vamos nos preparar para enfrentar da melhor maneira – finalizou.

Sidney Araujo / Assessoria de imprensa
Fotos: Arthur Barreto / AMS / CIG 7 de Abril

Leia Mais: 

CLASSIFICADOS! Ruan Rafael marca no fim, 7 de Abril vence Goytacaz e garante presença nas semis da Taça Waldir Amaral